quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

GERENCIAMENTO DE SALA DE AULA - 1



 Liderança em sala de aula
Ter autoridade é muito diferente de ser autoritário. Ao escolher a primeira opção, você estará estimulando seus alunos através de uma comunicação aberta, flexível e afetuosa.

Criando regras
Para serem aceitas, as regras não devem ser impostas, mas pensadas e definidas em conjunto com a turma. Negocie com seus alunos e faça com que cada um perceba a importância da sua colaboração para a solução dos problemas da turma.

Entendendo as causas do conflito
Busque o máximo de informações que lhe permitam montar o perfil psicológico e social de cada estudante. Conhecendo a turma, ficará muito mais fácil liderar, criar regras e administrar os impasses que poderão surgir.

Solução de problemas
Compreender a situação, identificar seus agentes e adequar o discurso à realidade do aluno são alguns passos essenciais para a solução dos problemas que se manifestam ao longo do ano.

Barreiras para a aprendizagem
A inclusão de estudantes com hiperatividade, dislexia e traumas familiares deve ser parte da rotina escolar, pois tais fatores interferem significativamente no aprendizado.

Empatia entre professor e aluno
Adapte sua comunicação e comportamento de forma a aproximá-lo de sua turma. Aceitar e aprender a trabalhar utilizando a linguagem que seus alunos usam pode ajudá-lo a se integrar melhor e a transmitir o conteúdo de maneira mais clara para todos.

Técnicas de ensino
A quantidade de informação que os jovens precisam absorver em apenas 50 minutos é enorme, facilite a vida de seus alunos aplicando estratégias e ferramentas diferentes que auxiliarão na absorção do conhecimento.
( ) Comportamento e ambiente – Avalie se o ambiente não está afetando seus resultados, assim como o de seus alunos e colaboradores.
( ) Gestão do tempo – Organize sua rotina e dedique um tempo para estudos, planejamento de aulas e lazer.
( ) Dinâmicas de grupo – Coloque seus alunos para trabalharem juntos. Esta técnica estimula a socialização e ainda permite que o estudante assuma a responsabilidade de construir o conhecimento com seus colegas.
( ) Tecnologia – Não deixe o quadro-negro e o retroprojetor reinarem absolutos em suas exposições. Insira novas tecnologias como Orkut, Youtube e celulares para inovar.
( ) Memória – Estimule sua memória e a de seus pupilos utilizando técnicas de visualização criativa.
( ) Avaliação – As provas são apenas uma das técnicas que o educador pode usar para avaliar seus alunos. Que tal trocar o papel por algo mais dinâmico como um vídeo, teatro, a criação de um livro ou de até uma história em quadrinhos.

SEGUIDORES